Blog Canivete

publicado em 14 de junho de 2021

PECUÁRIA 4.0: O QUE É E QUAIS SÃO AS INOVAÇÕES A ELA LIGADAS?

Resumo: Saiba o que é a Pecuária 4.0 e veja quais são as vantagens das inovações tecnológicas adotadas no ambiente pecuária.

Rápida, tecnológica, planejada, conectada, com uma elevada coleta de dados e informações. Essa pode ser a representação de qualquer indústria moderna. Mas e se falarmos que todos esses benefícios se relacionam ao conceito da Pecuária 4.0?

Estamos vivenciando uma nova pecuária, baseada no conceito 4.0, da mesma forma que a indústria 4.0, que designa a “quarta era industrial”, puxada pela transformação digital.

Na produção pecuária, a transformação digital se iniciou com uma tarefa simples: a substituição de anotações no papel para o registro direto em planilhas digitais, acessada por computadores, celulares e tablets. De lá para cá muitos outros avanços ganharam notoriedade por meio da pecuária 4.0, com avanços em muitas vertentes e aplicações.

Quer conhecer mais sobre esse conceito cada dia mais atual em fazendas brasileiras? Continue conosco e saiba mais sobre as novas oportunidades que se apresentam ao setor.

Pecuária 4.0: o que caracteriza esse conceito?

Para compreender definitivamente o que está por trás do conceito de Pecuária 4.0, precisamos entender a referência “4.0”. Essa é uma indicação das estratégias usadas no sistema de produção que estão condizentes com as mudanças e inovações tecnológicas proporcionadas pelas Revoluções Industriais, como pode ser analisado por cada fase histórica desse setor:

Breve história das revoluções industriais. Fonte: Netscan Digital

Essa linha cronológica indica a evolução dos métodos destinados à produção de bens de consumo. O interessante é que a produção pecuária é um dos setores que mais vem usufruindo das ferramentas criadas com base na tecnologia de ponta.

Assim, fica bem mais fácil ter uma melhor compreensão sobre o que é a Pecuária 4.0. Esse conceito representa a introdução de um processo de inovação tecnológica nas atividades relacionadas ao campo, proporcionando um crescimento de produtividade intenso nas atividades produtivas.

Graças à automação e avanço da tecnologia que a pecuária brasileira vem se desenvolvendo e se profissionalizando, elevando seu reconhecimento mundial e posicionando o setor como um dos maiores produtores do mundo, fazendo com que o país mantenha a primeira posição no ranking mundial de exportação de carne bovina.

Mas você deve estar se perguntando: por que esse é um assunto tão latente? A resposta não é tão simples, mas vai além da transformação digital, oferecendo uma evolução também no modo de produção, com uma mudança na forma de enxergar e conduzir a pecuária.

A Pecuária 4.0 deixou de ser um conceito!

A Pecuária 4.0 tem relação direta com as mudanças e inovações tecnológicas proporcionadas pela 4ª Revolução Industrial, com muitas tecnologias sendo implantadas nos processos de produção pecuária.

Mas muitas pessoas avessas ao avanço da tecnologia ainda creem que a pecuária 4.0 é ainda um conceito com perspectivas futuras de aplicação. Mas estão erradas!

Com o avanço da transformação digital no campo, a pecuária 4.0 já deixou de representar um conceito, indicando um importante vetor da mudança de visão da realidade no campo.

Softwares de gestão, chips, dispositivos, monitoramento por câmeras, drones, pistolas automáticas de aplicação de medicamentos, cochos e balanças inteligentes, satélites, estão todos conectados e levantando dados dentro das propriedades, dados estes que quando processados por uma inteligência ou software geram informações valiosas para a tomada de decisão, antecipação de problemas e gestão do risco da atividade.

Pecuaristas com os mais diversos tamanhos de propriedade passam a contar com uma série de ferramentas e softwares, responsáveis por automatizar e otimizar tarefas importantes diárias dentro da propriedade, fazendo assim com que o empreendedor tenha mais tempo para se dedicar à gestão e ao crescimento do negócio.

Principais vantagens da aplicação da pecuária 4.0 na sua fazenda

São muitos os benefícios que a Pecuária 4.0 trouxe, traz e continuará trazendo para os pecuaristas e suas propriedades, tanto no aspecto gerencial quanto na incessante busca por elevação da produtividade, independente do sistema de produção adotado.

Dentre as principais vantagens da pecuária 4.0, vale ressaltar como as mais importantes:

Melhora a produtividade

O uso dessas inúmeras técnicas e tecnologias de manejo permitem que o produtor alcance maior eficiência produtiva da sua fazenda, potencializando a performance dos animais, produzindo mais, melhor e em menos tempo.

Diminui a possibilidade de falhas

Diversos softwares e aplicativos de controle e gestão da produção substituem as planilhas manuais com grande eficiência. Eles permitem o acompanhamento em tempo real da produtividade do rebanho, fazendo com que falhas sejam imediatamente identificadas, permitindo medidas corretivas mais rápidas e eficazes.

Aumenta o potencial de faturamento da atividade pecuária

Todo pecuarista que investe em uma inovação tem como objetivo final o aumento do seu lucro. Dessa forma, além de facilitar o trabalho no campo, a Pecuária 4.0 também aumenta a rentabilidade.

Tais benefícios são conquistados mediante a elevação da produtividade, aliada ao menor desperdício de recursos, culminando em grande economia, tanto de tempo, quanto no uso de insumos.

Promove a sustentabilidade

Sem sombra de dúvidas, a grande maioria das inovações tecnológicas adotadas dentro do setor agropecuário também têm como propósito a promoção da sustentabilidade, ou seja, o uso racional dos recursos, permitindo o seu aproveitamento pelas gerações futuras.

A tecnologia tem um papel bastante importante nisso, tornando o processo de gestão mais eficiente, tanto do rebanho, quanto dos recursos. A pecuária brasileira tem avançado muito nesta direção. De 1990 até 2019 a área de pastagens no brasil reduziu em cerca de 15,5% ao mesmo tempo que a produção de carcaça por hectare/ano aumentou 169%. Ou seja, estamos produzindo muito mais carne em menos área.

Quais inovações 4.0 você usará na sua fazenda?

Segundo estimativas da ONU, em 2050, 2/3 da população mundial viverá nas cidades. Com isso, naturalmente a mão de obra rural será escassa e quem for trabalhar nesse ambiente terá que apresentar maior qualificação. Com isso, as tecnologias serão imprescindíveis para garantir a segurança alimentar no futuro.

Assim, no campo, a automação e a tecnologia trarão ganhos importantes em eficiência e em precisão ao campo. Mas você deve se perguntar: quais tecnologias teremos disponíveis para enfrentar esse mundo digital da pecuária?

Drones, Satélites, Ordenhas Robóticas, Termografia, Balanças e Cochos automáticos com sensores de controle de consumo e de resíduo são apenas algumas destas tecnologias que já vemos em grandes fazendas e em breve estarão amplamente disponíveis.

Outras tecnologias estão em processo de testes e pesquisas. Esse é o caso de um sistema de câmeras 3D que irão estimar o crescimento e ganho de peso de bovinos. Será possível também, por meio de fotos, verificar a quantidade e qualidade do alimento ofertado, além do comportamento dos animais ao longo do dia.

Hoje, essa análise exige a presença de um operário ou técnico, com base na observação do volume de alimento que sobrou no cocho, sem ter conhecimento de quantos animais se alimentaram ou não, nem mesmo se havia alimento disponível.

Novas tecnologias como solução para velhos problemas

Além de todo o aporte tecnológico, novas tecnologias surgem para solucionar velhos problemas da atividade pecuária.

Se o pecuarista tem problema com o inventário de gado, por exemplo, a inovação se apresenta em softwares que podem aproximar o rebanho do pecuarista, com cada animal podendo ser conectado, indicando a localização e quantidade dos animais, o que estão consumindo, com que qualidade e por quanto tempo.

Se o problema do pecuarista for com a capacidade de suporte da pastagem em função de degradação ou nível de fertilização, ele pode utilizar aplicativos e tecnologias específicas para redimensionar o cálculo, associando o que se espera em termos de produção de carne por área.

Mas, e para os sistemas a pasto, com grande predominância no Brasil, que tecnologias inovadoras estão a surgir? Como resposta, empresas e pesquisadores apresentaram um dispositivo eletrônico para avaliar o peso, o consumo de alimentos e de água, situação de conforto térmico e bem-estar, dentre outras possibilidades.

Estes são apenas alguns dos exemplos de como o pecuarista do futuro poderá gerenciar seu negócio e tomar decisões mais assertivas, conhecendo com precisão a realidade e a rotina do seu sistema de produção em tempo real.

Contudo, há ainda uma questão que precisa evoluir. Atualmente, as tecnologias 4G e 5G têm o potencial de serem as únicas camadas de conectividade de sensores e dispositivos aos softwares.

Porém, a maioria das fazendas no Brasil ainda não possui esse tipo de cobertura com maior abrangência, portanto, os ganhos potenciais ao conectar a força de trabalho e a infraestrutura ainda precisam evoluir, mas quando chegarem com maior abrangência podem ter um impacto significativo na produtividade de cada pecuarista brasileiro.

E você, está preparado para investir em processos de inovação 4.0 na sua fazenda? Conte para nós.

Mantenha-se atualizado! Cadastre seu contato aqui, vamos te informar sempre que sair um novo conteúdo, em primeira mão!

    Pedro Silvestre de Lima

    Vivo a pecuária desde que nasci. Já fui monitor do curso Especialização em Nutrição de Ruminantes e Pastagens da ESALQ/USP durante dois anos e meio, trabalhei com consultoria técnica, empreendedorismo, mercado e inovação na pecuária de corte. Hoje atuo no fomento e disseminação de informações úteis e relevantes, com foco no lucro sustentável para o produtor rural.