Notícias

publicado em 10 de março de 2022

Empregos no agronegócio atingem melhor marca desde 2015

Empregos no agronegócio atingem melhor marca desde 2015

Em Mato Grosso, mercado está em expansão e atrai profissionais em todos os setores do agro. O número de pessoas com empregos no agronegócio aumentou 5,5% em 2021 em comparação com o ano anterior. São aproximadamente um milhão de pessoas a mais de pessoas trabalhando no setor. O volume total representa 20% do número de pessoas ocupadas no Brasil. De acordo com o Centro de Estudos Avançados de Economia Aplicada (Cepea), este é o maior volume de trabalhadores registrados nos últimos cinco anos.

Empregos em Mato Grosso

Em Mato Grosso, maior produtor de soja, milho e carne bovina do país, este crescimento é observado nas empresas que atuam no setor. A Nutripura, empresa que atua com pecuária de corte, indústrias de ração e revenda de insumos agropecuários, registrou aumento de 11% no quadro de funcionários entre 2020 e 2021.

“Desde 2019, a Nutripura vem registrando crescimento consecutivo nas equipes, principalmente das áreas de pesquisas e vendas, reflexo da expansão do setor pecuária e dos investimentos em pesquisas que têm permitido à empresa ampliar e diversificar os negócios”, afirma o sócio-diretor Luciano Resende.

De acordo com o levantamento do Cepea, o setor primário foi o que mais cresceu ano passado, com alta de 7% e somando 8,599 milhões de pessoas. Em seguida aparecem serviços, que cresceu 4,5% e somou 5,780 milhões, e indústria, com alta de 3,5% e 3,837 milhões de pessoas ocupadas.

A valorização de commodities como soja, milho, algodão contribuíram para o crescimento dentro da porteira. Na pecuária, a bovinocultura, pesca e aquicultura cresceram, enquanto a criação de suínos e frangos caiu, pressionados pelo aumento no custo de produção.

Crescimento no Setor

Para o diretor de vendas da Nutripura, Luciano Resende, o crescimento no setor de serviços e indústria foi puxado pelo aumento nas vendas de insumos, o que impulsionou a produção e comércio. “Com a valorização das commodities, os produtores trabalharam para recuperar as perdas de 2020, como ocorreu com o milho, e também para atender a demanda internacional. Na pecuária, mesmo com a saída temporária da China do mercado, que era nosso principal parceiro comercial, não houve queda nas exportações”, afirma Resende.

A expectativa da Nutripura é manter os investimentos em pesquisa e ampliar as frentes de atuação dentro do estado de Mato Grosso. “Percebemos um potencial muito grande aqui dentro do estado e nossa meta é dobrar nossa participação no mercado de suplementação animal, pesquisas, tecnologias e gestão de produção nos próximos cinco anos”, explica o diretor de pesquisa da empresa Lainer Leite.

Informação – Nos próximos dias 25 e 26 de março acontece em Rondonópolis o 10º Simpósio Nutripura, com o tema “Pecuária ontem, hoje e amanhã”. O evento receberá importantes nomes do agronegócio e da economia nacional para discutir a pecuária de corte no mundo.

Um dos palestrantes do evento, o jornalista, publicitário, doutor em educação e autor de livros José Luiz Tejon vai tratar justamente de como o agronegócio brasileira vem se preparando para o futuro. “O Brasil pode alçar o justo voo de significar segurança alimentar, a paz e ser exemplo agroambiental perante todas as nações do planeta. Somos um país feito por gente de todos os países e continentes do mundo, produzindo para brasileiros e o mundo inteiro”, afirma Tejon.

O 10º Simpósio da Nutripura contará com um time de professores, pesquisadores e palestrantes que vão traçar um panorama sobre a atualidade e futuro da economia e do agronegócio. As inscrições podem ser feitas pelo site nutripura.com.br/10simposio ou pelo telefone 66 9 9989-0241.

Por Assessoria de Comunicação – ASCOM Nutripura

Fale com o Tião, nosso consultor digital!